Mantra Gayatri

Gayatri Mantra: Mantra Milenar da Índia

Om Bhur Bhuva Swaha Tat Savitur Varenyam, Bhargo Devasya Dhimahi Dhiyo Yonah Prachodayat

Todos os dias recito o Gayatri Mantra, meia volta no japamala por vinte minutos. Como sou devota de Sai Baba a outra volta na japamala, outros vinte minutos, é para a recitação do Sai Gayatri, um mantra para Sai Baba.

O Gayatri é um mantra milenar da Índia. Sathya Sai Baba e Ramakrishna aconselham a entoar esse mantra.

Provavelmente, é a oração mais antiga da humanidade. Consta do Rig Veda, e é considerado como a própria essência dos vedas, as antigas escrituras sagradas da Índia, cujos ensinamentos Sai Baba afirma que pertencem a toda a humanidade, e não apenas a um povo ou época em particular.

Assim sendo, o Gayatri é uma elaboração do próprio mantra OM, que representa o Som Primordial: a sílaba sagrada que encerra em si todo o mistério da Criação.

Uma tradução possível do Gayatri seria:

“Om! Meditamos sobre o esplendor espiritual daquela Suprema Realidade Divina, que é a fonte das esferas física, astral e causal da existência. Que esse Supremo Ser Divino ilumine nosso intelecto para que possamos perceber a Suprema Verdade.”

O Gayatri traz em si várias revelações e significados:

É uma oração dirigida à Luz Divina, doadora de toda a vida, e representada pelo Sol, ou, mais apropriadamente, à entidade Savitri, o Sol Espiritual do qual o nosso Sol é apenas a expressão no plano físico.

Refere-se aos três planos da existência: Bhur – a Terra, o plano físico que contatamos através do nosso corpo e sentidos, no estado de vigília; Bhuvah – o plano astral, ou plano psíquico, que contatamos através da mente e dos sonhos. Finalmente, Swaha – o plano causal, o qual contatamos em estado de sono profundo.

Gayatri também é associado a uma Deusa, uma Mãe Divina de mesmo nome. Na tradição hindu, o aspecto feminino ou maternal de Deus representa a energia divina atuante no plano da existência. Nesse caso, a luz.

Ao cantar o Gayatri, o aspirante espiritual manifesta seu louvor a Deus como a Luz da Vida, como a Mãe Divina que tudo provê, convidando sua mente a contemplar o Esplendor dessa Luz, e orando para que a mesma ilumine seu intelecto, a fim de que possa vislumbrar a unidade por trás de toda a aparente multiplicidade do mundo.

Neste contexto, em cerimônias de cânticos, costumamos entoar uma oração introdutória ao Gayatri, que expressa esse louvor e prece à Mãe Divina, e que serve como tradução:

“Ó Mãe Divina, afasta a escuridão dos nossos corações e ilumina nosso ser interno. Dá-nos um claro intelecto onde a Tua Verdade possa sempre se refletir.”

O Gayatri afasta a ignorância e ilumina a mente e o coração com a luz do sol.

Ele protege nas ruas de bandidos e de acidentes, que poderiam ser de carro ou de avião, por exemplo.

“Gayatri é o apaziguador de todas as doenças. Gayatri afasta toda a miséria. Gayatri é o realizador de todos os desejos. Gayatri é o doador de tudo que é benéfico. Se o mantra for cantado, vários tipos de poderes surgirão.

Primeiro, a Divindade é louvada, então, medita-se sobre Ela com reverência e, finalmente, um apelo é feito ao Divino para que desperte e fortaleça o intelecto, a faculdade de discernimento do homem.

Possível tradução geral: Contemplamos a glória da Luz que ilumina os três mundos: denso, sutil e causal. Que aquela sublime Luz Divina fertilize nosso intelecto, de modo que nossa inteligência floresça em sabedoria e nos tornemos iluminados.

Nunca abandonem o Gayatri. Podem abandonar ou ignorar qualquer outro mantra, mas devem recitar o Gayatri pelo menos algumas vezes ao dia. Ele os protegerá de injúria onde quer que estejam – viajando, trabalhando ou em casa.

Ocidentais investigaram as vibrações produzidas por esse mantra e descobriram que quando é recitado com entonação correta, como estabelecido nos Vedas, a atmosfera ao redor torna-se visivelmente iluminada. Dessa forma, Brahmaprakasha, o esplendor do divino, descerá sobre vocês, iluminará seu intelecto e clareará seu caminho, quando esse mantra for cantado.

O Gayatri é Annapurna , a Mãe, a Força sustentadora, que anima toda a vida.”

Sathya Sai Baba

Om Bhur Bhuva Swaha Tat Savitur Varenyam, Bhargo Devasya Dhimahi Dhiyo Yonah Prachodayat

“ AUM – (OM), meditamos na efulgência espiritual daquela suprema, adorável e infinita Realidade Divina, fonte dos três mundos: Bhurloka – mundo fenomenal, Bhuvarloka – mundo sutil ou psíquico, e Svahloka – mundo potencial ou causal. Que aquele divino e Supremo Ser possa estimular a nossa inteligência, para que possamos realizar a Verdade.”

“Aum (Om) bhur-bhuvah-svah – Tat-savitur-varenyam

Bhargo devasya dhimahi – Dhiyo yo nah prachodayat.”

“O mantra “Gayatri” é um poderoso mantra que incorpora todas as ideias e símbolos do AUM (OM), e das orações para a suprema, divina e infinita Realidade. Este mantra é usado há milênios para a elevação da inteligência dos seres humanos, e para a realização da suprema Verdade.

O mantra “Gayatri“ é também conhecido como o mantra de Savitri. É um dos mais importantes mantras das escrituras hindus. Encontra-se no Rig-Veda e está composto em forma de oração.

Este mantra é recitado diariamente pelos hindus das três castas superiores após terem sido investidos com o cordão sagrado (Upavita). Cada mantra védico é dirigido a uma deidade. Cada mantra védico é também associado com o nome do sábio, para quem ele foi revelado pela primeira vez. Todo mantra védico, como um verso, tem uma métrica. O mantra Savitri está composto de acordo com a métrica gayatri e por esta razão ele tem também o nome de mantra “Gayatri”.

Este mantra é a mais universal, impessoal e sagrada oração, que pode ser usada por qualquer pessoa, de qualquer raça, religião, ou sexo, que esteja devidamente preparada.”

(Extraído do livro “O Essencial do Hinduísmo” de Swami Bhaskarananda –

Ordem Ramakrishna)

Trouxe esse vídeo do YouTube com explicação na legenda. Existem outros lá, é só procurar a melodia que gostar mais. 

 

Gayatri Mantra – Portuguese Subtitles – Legendas em Português

0 comentários

Deixe uma resposta

+ 55 41 99933-3679

contato@planetafuturo.org

Rosana d’ Ávila Uchôa