Fases da Lua e Desencarne

Astrologia: Fases da Lua e Desencarne Segundo Sathya Sai Baba

Durante anos tenho estudado o livro Gita Vahini, autoria de Sri Sathya Sai Baba,  interpretação essencial do Bhagavad-Gita de Krishna, mestre Avatar.

Traduzido pelo devoto professor Hermógenes, da Hatha Yoga.

Esse livro aborda as circunstâncias da história de um povo oprimido pelo mau uso do poder político e econômico. Arjuna é um devoto aprendiz, general diplomata em aprimoramento e crise existencial, nascido na casta dos guerreiros (da LUZ), sendo um kshatriya (militar).

As canções do Senhor, os versos do Bhagavad-Gita, estão entre nós há cinco mil anos.  Procedência: Índia – Sagrada Escritura.

Na época do lançamento, final da década de 90, o professor Hermógenes mencionou para mim ter levado anos para traduzir o livro do sânscrito e do inglês para o português. Foi bastante trabalhoso para ele, por se tratar de uma tradução difícil, repleta de rodapés, não sendo possível a tradução literal do sânscrito.

 Uma única palavra em sânscrito precisa ser explicada (em frases, parágrafos). O número de anos necessários ele falou, mas agora não recordo, três ou cinco anos de trabalho dedicado na forma de serviço devocional, trabalho voluntário.

Sem conhecer o conteúdo do livro, sabia que estava recebendo uma preciosidade do professor.

MANTRA HARE KRISHNA:

Hare Krishna Hare Krishna

Krishna Krishna Hare Hare

Hare Rama Hare Rama

Rama Rama Hare Hare

No Gita Vahini há duas ou três páginas astrológicas que versam a respeito do significado do dia do desencarne, conforme as fases da Lua, as condições meteorológicas do céu e o dia e a noite. É possível identificar se a alma vai para a luz ou para as trevas observando essas três condições.

Primeiro ponto: O desenlace físico para o espírito quando a Lua está em sua fase crescente e cheia é ótimo, pois significa estar subindo a alma às esferas superiores do astral. Lua nova e minguante: ruim. A alma vai para a escuridão.

Segundo ponto: O desencarne ocorrer durante o dia e não à noite: ótimo, pois está subindo às esferas superiores do astral.

Terceiro ponto: No local ser dia de sol claro sem nuvens: ótimo, subindo. Dia de chuva: ruim. Quanto menos nuvem no céu e o céu mais claro, melhor para a passagem.

Sob o ponto de vista do Gita, desencarnar o corpo físico na Lua crescente numa manhã ensolarada significa uma alma subindo para o Céu, o astral superior, caso se prefira, mas querendo dizer o mesmo em termos análogos. Ou seja, saindo e se despindo do corpo na luz crescente para renascer na luz.

Esta é uma verdade espiritual astrológica das antigas e atuais escrituras védicas. Numa próxima vida, os seres ainda sujeitos ao ciclos de nascimentos e mortes da roda das encarnações recebem uma nova vestimenta física e condições adequadas aos futuros desenvolvimentos.

Alguém poderia questionar: O corpo físico de Jesus morreu num dia de tempestade, sendo fato notório. Sim, tempestade nossa, da humanidade planetária, e não Dele, sendo diferente os motivos e as circunstâncias da morte…

Jesus Cristo é Jesus Cristo, o filho de Deus iluminado, misericordioso, uma Encarnação Divina, um Avatar.

 

0 comentários

Deixe uma resposta

+ 55 41 99933-3679

contato@planetafuturo.org

Rosana d’ Ávila Uchôa